Atleticanos se mostram indiferentes à derrota do Flamengo na Argentina

Torcer para o Flamengo ou ficar fora da Libertadores? Para os torcedores do Atlético, a segunda opção pode se tornar mais atrativa mesmo que isso prejudique a temporada de 2018 alvinegra. Talvez por isso, diversos atleticanos que lotaram o Pulero, bar recém-inaugurado dos atleticanos, nem se importaram com o resultado do Fla contra o Independiente, na decisão da Copa Sul-Americana.

Pouco importava a derrota rubro-negra, que colocava o Galo fora da Libertadores. A rivalidade é algo mais forte. “Torcer para o Flamengo não dá. É o momento ideal para tomar uma cerveja com os amigos. Mas não estou nem aí com o jogo. O resultado é indiferente”, brinca o funcionário público Rogério Botelho, de 60 anos.

Alguns comemoraram timidamente o gol de Réver, no primeiro tempo. “O Réver é atleticano”, gritou um grupo de torcedores. Mas a paixão clubística falou mais alto. Nos ataques do time carioca, quase ninguém demonstrou interesse em olhar para a TV.

O próprio dono do Pulero, Fernando Almeida, de 39, defendia que é impossível ver um atleticano torcer para o segundo maior rival do Galo, atrás apenas do Cruzeiro: “Torcemos pela vaga na Libertadores, não pelo Flamengo. Mas, uma vitória deles no segundo jogo nos beneficia”, afirma.