Participe: 9195-1278 - Enviar mensagem WhatsApp

Róger Guedes revela recusa a proposta do Atlético e segue com futuro incerto no clube

O destino do atacante Róger Guedes continua uma incógnita. Assediado por vários clubes do exterior e com propostas oficiais para deixar o Brasil, o jogador revelou nesta terça-feira, em entrevista coletiva na Cidade do Galo, que recusou uma oferta do Atlético.

De acordo com informações do repórter Claudio Rezende, o presidente Sérgio Sette Câmara propôs um reajuste salarial considerável ao jogador, além de premiações, mas, segundo Róger Guedes, ‘alguns termos’ travaram o acordo. Apesar disso, o atacante garantiu estar feliz no clube.

“A gente (jogador e o representante Paulo Pitombeira) não aceitou alguns termos. Estou tranquilo. Falei com o Sérgio e com o Gallo (Alexandre Gallo, diretor de futebol) que estou feliz aqui. Se tiver que sair, vou sair muito feliz pelo que estou fazendo aqui no Atlético. Se eu ficar, também vou ficar muito feliz”, declarou.

Perguntado quais termos são esses, Róger Guedes se esquivou: “São termos a serem debatidos entre eu e a diretoria. Não pode sair dali de dentro”.

Com 21 anos, o jogador nunca escondeu seu desejo de se transferir para o futebol europeu. Nos últimos dias, Porto (Portugal) e Fenerbahçe (Turquia) foram apontados pela imprensa europeia como supostos interessados no camisa 23 do Atlético.

No entanto, há muitos interesses por trás da negociação que atrapalham a saída, como o Palmeiras, detentor de 25% dos direitos econômicos e dono da última palavra para a negociação, o Criciúma, que tem os outros 75% do ‘passe’ de Róger Guedes, além do Galo, que terá direito a uma taxa de vitrine em caso de venda antes do término do empréstimo junto ao clube paulista, que vai até dezembro.

“Sim, tem propostas oficiais. O clube (Atlético) está sabendo. O Palmeiras foi notificado também. Mas isso é entre meus agentes e os clubes. Estou bem tranquilo no Atlético”, disse Guedes.

“Como eu falei, a gente está tentando entrar em um acordo. Se for bom para mim e para o clube, para o Palmeiras… Porque não é um caso fácil. Tem que resolver aqui, tem que resolver no Palmeiras”, finalizou.